segunda-feira, 10 de setembro de 2012

A GREVE CONTINUA FIRME E CADA VEZ MAIS FORTE!


Hoje, 10, nossa greve entra em seu sétimo dia e segue cada vez mais forte e unificada! 

Lamentavelmente, quem continua se mantendo intransigente é a diretoria do Banco que nos empurrou para a greve quando se mostrou inflexível, se recusando a negociar nossa Minuta; e quando finalmente convocou a mesa de negociação, já no dia da assembléia que iria decretar a greve, limitou o debate da Minuta apenas às cláusulas sociais, o que não aceitamos, uma vez que a Minuta é composta de vários itens e todos representam as necessidades reais da categoria. Queremos a negociação das nossas cláusulas econômicas, porque precisamos melhorar nossa condição de vida, receber com justeza pelo excelente trabalho que temos feito para o Banco, comprovado pelos recordes de lucros, pela posição destacada de melhor Banco estadual e 5º melhor Banco do País.

Temos mostrado que o Banco possui todas as condições para tratar com respeito as reivindicações de seus funcionários e oferecer uma boa contraproposta à categoria. Aqui no Blog você viu a ata de reunião do Consad onde o Banco escreveu que provisionou 13% de reajuste para as verbas salariais; os excelentes resultados do semestre que apontam o crescimento surpreendente do Banpará em todos as áreas, com destaque para a carteira de crédito, onde o Banco cresceu acima de 95% e, no consignado, registrou 122,4% de crescimento. Todos documentos públicos, divulgados no próprio site do Banpará.

Nesse momento, cabe à direção do Banpará, preocupada em defender e fortalecer o Banco, o papel de apresentar uma solução digna e respeitosa aos seus funcionários para a retomada da rotina de trabalho, e isso significa negociar logo as cláusulas econômicas, negociar prioritariamente as cláusulas econômicas uma vez que o Banco recebeu a Minuta dia 06 de agosto e teve bastante tempo para avaliar as reivindicações.

AGENDA DA GREVE
TRT - Hoje, 10, as 11h, haverá uma reunião no TRT para a qual o Sindicato recebeu convite e convidou esta AFBEPA a se fazer presente. A primeira reunião ocorrida foi demandada pelo Sindicato, e publicamos aqui no Blog que achamos precipitado judicializar nosso movimento nesse momento. Agora haverá essa segunda reunião que nem o Sindicato, nem a Fetec, nem a Contraf dizem saber quem demandou. A Justiça é inerte. Só age, se acionada. Alguém pediu essa reunião e o mais provável é que tenha sido o próprio Banpará para tentar trabalhar contra a greve, uma vez que teve negado, por duas vezes, o pedido de interdito proibitório. A AFBEPA irá comparecer somente para dizer ao Magistrado que, lamentavelmente, é o Banpará quem se mantém intransigente quando limita a negociação da  Minuta apenas às cláusulas sociais. Nenhum outro Banco agiu de tal maneira. Todos os Bancos públicos estão negociando as cláusulas econômicas e sociais específicas, além da mesa da Fenaban.

2ª MESA DE NEGOCIAÇÃO - Amanhã, 11, as 10h, ocorrerá a segunda mesa de negociação do Banpará. O Banco já entendeu que o motivo da greve está na sua recusa em negociar as nossas cláusulas econômicas. Diante disso, pode e deve agir com a responsabilidade necessária para o momento e apresentar uma contraproposta global, incluindo as cláusulas econômicas e sociais, que atenda às nossas necessidades objetivas.


Nossa greve segue firme e justa! Temos a razão. Haveremos de vencer!




Nossas prioridades na negociação desse ano: 


PCS - Retirada total das metas/GED do nosso PCS; resgate do interstício de 5% entre os níveis; inclusão dos adoecidos; PROMOÇÃO no PCS para todos, na data-base.


13% DE REAJUSTE - queremos os 13% de reajuste nas verbas salariais que o Banco publicou que pode dar! 


PISO - equiparação ao piso do Dieese, de R$ 2.416,38, com reflexo em toda a tabela do PCS.


PLR - linear; inclusão dos adoecidos.


AUMENTO DE TODAS AS COMISSÕES!


CAIXAS e COORDENADORES DE PABS - aumento imediato nas comissões.


FUNCIONÁRIAS/OS do SAC - valorização imediata.


SEGURANÇA, SAÚDE E O FIM DO ASSÉDIO MORAL também são pontos fundamentais da nossa Minuta.


NÃO DEMISSÃO SEM PAD!



UNIDOS SOMOS FORTES!!!





*

3 comentários:

Anônimo disse...

Não vejo qual motivo plaúsivel para convocar essa reunião no TRT, se o banco não tem interesse em apresentar contraproposta para nossa reivindicações economicas. Sabemos que a greve, infelizmente, prejudica a população, porém a iniciativa de acionar a justiça do trabalho para conciliar as partes não veio do povo, mas sim de outra camada que também está se sentindo prejudicada: políticos em época de eleição.
Não importa o resutado desta reunião, se o banco não apresentar uma proposta realista, proporcional aos resultados obtidos e que contemple nossas necessidades, a GREVE CONTINUA.

Anônimo disse...

Não tenham nenhuma dúvida de que independentemente de qualquer blá blá blá, esta greve só terá fim com nossas reivindicações atendidas satisfatoriamente. A conscientização dos funcionários nunca foi tão unânime e o motivo está na direção que hoje temos que não respeita seus subordinados.

Anônimo disse...

Tenho vergonha em ter votado nesses descedentes de Adolf Hitler. Se pudesse retirar meus votos nesse barbudo.....insensível. Tu ainda vais precisar dos bancários daqui a dois anos e meio. Quer um conselho: manda esse teu cupincha carcamano embora do Banpará, se ainda quiseres sonhar em reeleição.