quarta-feira, 20 de junho de 2018

ACORDO É ACORDO, E DEVE SER CUMPRIDO!


Diante do Comunicado de Diretoria 05/2018, a AFBEPA informa que não espera do Banpará outra atitude senão a de cumprimento integral do acordo realizado, em respeito às Entidades Representativas, ao Tribunal Regional do Trabalho, à Procuradoria do Trabalho e, principalmente, em respeito aos colegas bancários abrangidos pela proposta, ou seja, aqueles que não propuseram ação executiva individual.
Ao contrário do que expõe o Banpará, não há qualquer razão que sustente a anunciada intenção do Banpará em descumprir deliberadamente o acordo pactuado.
A AFBEPA continuará fiel ao seu dever de informar plenamente a categoria acerca de toda e qualquer tratativa que seja do interesse dos seus associados, em homenagem à transparência que sempre manteve em relação aos seus representados.
A propósito, o dever de informar os exatos termos pactuados é compatível com a defesa da proposta ajustada com o banco em relação aos bancários abrangidos, o que será feito devidamente em assembleia convocada especialmente para esse fim, muito em breve.
Dessa maneira, a AFBEPA permanecerá no aguardo do cumprimento do acordo firmado, por parte do Banco, notadamente com a disponibilização dos valores concretos devidos, até o próximo dia 25 de junho, e com a marcação, pelo Banpará, das reuniões para ajuste do texto final da proposta, estando a AFBEPA e sua assessoria jurídica inteiramente a disposição para tanto.
Leia a ata da audiência de conciliação na íntegra.

UNIDOS SOMOS FORTES!
A DIREÇÃO DA AFBEPA
Assessoria de Comunicação.


segunda-feira, 18 de junho de 2018

FURTO NA AGÊNCIA CASTANHAL DEMONSTRA NECESSIDADE URGENTE DE MAIS INVESTIMENTOS EM SEGURANÇA

A AFBEPA protocolou nesta tarde de segunda-feira, 18, documento à DIRAD, solicitando providências quanto a (IN)Segurança que os funcionários estão expostos, sendo as suas principais vítimas.
O expediente faz alusão a um caso concreto ocorrido em Castanhal, que demonstra a necessidade de mais investimento em Segurança.
Leia o ofício:



Imagens da Agência Castanhal:




UNIDOS SOMOS FORTES!
A DIREÇÃO DA AFBEPA
Assessoria de Comunicação.

sexta-feira, 15 de junho de 2018

NEGOCIAÇÃO DAS AÇÕES COLETIVAS DE 7ª E 8ª HORAS EXTRAS – URGENTE!


A AFBEPA vem, por meio de sua Diretoria, fazer o seguinte comunicado de interesse de seus associados e associadas, e de toda a categoria de empregados do Banpará:

Nesta sexta-feira (15) se realizou mais uma rodada de negociação entre a AFBEPA, o Sindicato dos Bancários do Pará (SEEB/PA) e o Banco do Estado do Pará (Banpará), nestes mais de dois meses de intensa negociação sobre o assunto.

A última proposta apresentada pelo banco, em linhas gerais, foi de 80% DOS VALORES APURADOS nos cálculos de liquidação, SEM, contudo, APLICAR OS JUROS DE MORA devidos desde o ajuizamento das demandas coletivas.

Isso implica dizer que a proposta do Banpará foi para pagamento de APROXIMADAMENTE 55% DOS VALORES QUE SERIAM DEVIDOS no caso de apuração do total que o bancário faria jus.

Ou seja, hipoteticamente, uma pessoa que tivesse R$ 100.000,00 a receber no total, conforme método de cálculo oficial da Justiça do Trabalho, receberia R$ 55.000,00 pela proposta do Banpará.

No caso dos analistas da DICRE, gerentes de projeto da DIFIN e analistas da DIRAD, a proposta do Banpará equivale a APROXIMADAMENTE 45% DOS VALORES QUE SERIAM DEVIDOS, uma vez que o banco condicionou sua proposta à aplicação do divisor 180, enquanto que, até o presente momento, prevalece o divisor 150 nestes processos coletivos.

Ou seja, hipoteticamente, uma pessoa que tivesse R$ 100.000,00 a receber no total, conforme método de cálculo oficial da Justiça do Trabalho, receberia R$ 45.000,00 pela proposta do Banpará.

A avaliação da AFBEPA foi de que essa proposta poderia ser levada para apreciação em assembleia geral das Entidades, EXCLUSIVAMENTE em relação aos que NÃO AJUIZARAM a ação executiva individual e que estão, portanto, incluídos nas execuções coletivas, sendo, contudo, uma proposta de PATAMAR INSUFICIENTE para discutir o fim do litígio em relação àqueles que ajuizaram suas execuções individuais e estão discutindo seus créditos no Judiciário Trabalhista.

Em sendo a proposta aprovada em assembleia geral, TODOS os bancários que NÃO POSSUEM EXECUÇÃO INDIVIDUAL estarão AUTOMATICAMENTE INCLUÍDOS NO ACORDO, sendo facultado a estes o prazo improrrogável de 5 (cinco) dias para FORMALIZAR SUA EXCLUSÃO do mesmo, caso queiram. 

As ações coletivas que estão incluídas na negociação são as de 7ª e 8ª horas extras de administrador de banco de dados, agente de área da DIRAD, agente de área (demais diretorias), gerente de projetos da DIFIN e DICRE, gerente de projetos (demais diretorias), analista DICRE, DICOP, DIRAD, DITEC e DIFIN, operador de computador, secretário e tesoureiro.

A AFBEPA reitera seu compromisso intransigente com a Defesa dos Direitos e Interesses dos empregados do Banpará, tendo sido, em mesa de negociação, inteiramente fiel aos anseios que lhe foram transmitidos pela base.  A proposta que se levará à deliberação foi a POSSÍVEL dentro do contexto das negociações, sobretudo, nesta última rodada, com quase cinco horas de duração.

Até o próximo dia 25.06.18, o Banpará se comprometeu em informar os valores individualizados ($$$) para cada possível beneficiário do acordo (empregados sem demanda executiva individuais) e, até 04.07.18, as Entidades convocarão assembleia para deliberar sobre o tema.

Quanto aos proponentes das execuções individuais, logo em seguida da realização da assembleia geral antes mencionada, marcaremos REUNIÃO ESPECÍFICA PARA TRATAR DO ANDAMENTO DAS AÇÕES INDIVIDUAIS, informando quais serão os próximos passos no sentido de buscar a efetiva satisfação do crédito alimentar de todos.

VAMOS SEGUIR JUNTOS E CONFIANTES!!!

CURSO DE EXCEL OFERECIDO AOS ASSOCIADOS DA AFBEPA TEVE INÍCIO NO ÚLTIMO FIM DE SEMANA


No último sábado, dia 09, associados(as) e professor se encontraram na escola In Tech, para a primeira semana de aula de Excel Básico. A segunda turma também já iniciou na quarta-feira, 13. O curso, que está sendo divulgado aos associados há um mês, é totalmente custeado pela AFBEPA. Capacitação e aumento de produtividade dos associados para qualquer trabalho, que eles pretendam realizar na vida, é o objetivo destas aulas. 

Organização, flexibilidade e disponibilidade foram os guias apresentados neste primeiro contato com as turmas de sábado e de quarta-feira.

DIDÁTICA ADOTADA
O professor Fernando Loureiro mostrou como se dividiria didaticamente estes meses de curso, que vai de junho (inclui o curso de nivelamento) até setembro, e quais os materiais didáticos a serem utilizados. “Vamos utilizar livros didáticos mesmo. O nosso será o ‘Excel na prática’ da FGV. Creio que o uso de apostilas pode deixar o aprendizado fragmentado, por isto, optamos por livros como materiais didáticos. Tudo para o melhor aproveitamento do aluno”, explicou Fernando.


“SE EU PERDER AULA, COMO FAÇO?”
Quanto a perdas de aulas por parte do aluno ou dias em que coincidirem jogo da Copa e horário de aula, os alunos não precisam se preocupar. Para ausência devido a compromissos urgentes, o aluno pode entrar em contato com o professor para marcar o melhor dia para reposição. Nos dias que houver jogos, as aulas serão suspensas e repostas em outro dia, sem perda nenhuma aos alunos-associados.

DÚVIDAS SÃO ESCLARECIDAS POR DIFERENTES CANAIS
Quando se estuda em casa e vai exercitar o que se aprendeu em sala é comum que surjam algumas dúvidas, então, o professor se colocou a disposição para esclarecê-las. “Pode mandar a foto da questão por WhatsApp, pode mandar qualquer dúvida a hora em que elas surgirem. Eu, estando online, esclareço às perguntas na hora”, declarou. Também será criada uma sala virtual ampliando o conhecimento para além das horas em sala de aula.


FEED BACK DOS ALUNOS
Alguns de nossos associados tiveram o primeiro contato com a ferramenta de Excel neste curso, mas já garantiram que a primeira aula foi bastante positiva. “Estou engatinhado, nos primeiros passos de aprendizagem. Só sei o básico e a aula foi muito boa”, declarou o associado Haroldo Alves.
Fabíola também afirmou não dominar muito o Excel, mas, após a primeira aula garante que “as expectativas para o curso são as melhores possíveis”.
“Gostei. Senti segurança na aula do Fernando”, declarou Arlene Lima que diz ter certa dificuldade para trabalhar com planilhas.


PROJETO DE CAPACITAÇÃO CONTÍNUA
Quanto aos projetos que visam à capacitação de seus associados, a presidenta da AFBEPA, Kátia Furtado também vislumbra a continuidade do curso, em níveis mais avançados. “Se houver um bom aproveitamento dos alunos neste módulo básico e interesse de nossos associados, daremos subsídio para os próximos módulos do curso de Excel”, afirmou a presidenta que também estava presente em aula.

Mais informações sobre o curso, leia aqui.

UNIDOS SOMOS FORTES!
A DIREÇÃO DA AFBEPA
Assessoria de Comunicação.