quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

AFBEPA REGISTRA DETALHES DO LANÇAMENTO DO LIVRO "A PRIVATARIA TUCANA"

O autor, Amaury Jr; Ghyslaine Cunha; Dep. Protógenes Queiroz; Kátia Furtado e Nonatinho, 
presentes no lançamento do livro "A Privataria Tucana". A foto é de Alan Tomaz.


Breves comentários acerca do lançamento do livro "A Privataria Tucana" do jornalista e escritor Amaury Ribeiro Jr, com a presença do Dep. Federal Protógenes Queiroz (PCdoB).


Muito bom o auditório do Sindicato dos Urbanitários. Muito felizes ficamos com os comentários, ainda que discretos, mas bem posicionados, conscientes e corajosos, de forma crítica, tanto do presidente do Sindicato dos Urbanitários quanto do Dep. Protógenes CONTRA BELO MONTE, causando certo constrangimento na platéia, majoritariamente petista.


Causaram-nos, também, certo estarrecimento os aplausos efusivos da platéia quando o jornalista Amaury criticou veementemente o cacique do PMDB local, Jáder Barbalho, porque nos lembramos que ainda no primeiro turno das eleições passadas a então governadora, candidata a reeleição, Ana Júlia - PT declarou, nas primeiras páginas dos principais jornais, seu voto no então candidato ao senado Jáder Barbalho que, aliás, era da base aliada de seu governo, como é o PMDB da base aliada do governo Dilma. Bem, detalhes... reveladores...


Outro bom detalhe é que ao fazerem a crítica ao governo Jatene por querer empurrar o projeto de parcerias público-privadas - PPPs, esquecem-se de que quem trouxe esse escárnio que na realidade é uma forma de privatização branca do patrimônio público foi o governo Lula, através da Lei Federal 11.029 de 30 de dezembro de 2004, como você pode ler clicando aqui.


O livro, que ainda será lido, uma vez que a AFBEPA adquiriu um e está devidamente autografado, nos parece um trabalho sério e rigoroso, repleto de registros e documentos comprobatórios das denúncias que revelam os porões das irregularidades das privatizações tucanas. Aliás, registre-se: o título do livro é uma sacada brilhante! É uma síntese apropriadíssima e muito bem humorada do conteúdo do livro, quando faz alusão às privatizações do tucanato como prática de pirataria, assim nascendo a privataria... muito bom!


O Dep. Protógenes é um show à parte! Objetivo, sério em suas críticas e ao mesmo tempo sagaz no tom ótimo, sempre acerta, envolvendo a platéia de uma forma contagiante. Citou Marx e Hobsbawn, muito belamente, inclusive. Aliás, foi ele mesmo quem oportunizou a última cena contraditória da noite, antes de nos retirarmos, quando, em dado momento, criticava corretamente os poderes constituídos no Brasil, e, da platéia, escutou alguém a criticar o poder judiciário. Pediu que a pessoa se manifestasse no microfone para que toda a platéia escutasse e eis que a presidenta da CUT Pará, de pronto, se levantou e afirmou: "precisamos ter um judiciário sério!" no que foi bastante aplaudida. Sim, concordamos, nós da AFBEPA e pensamos, naquele exato momento, sobre o quanto os 12 processos paralisados no Supremo sobre Belo Monte, são tão convenientes para que o governo Dilma continue atropelando a Constituição Federal, os direitos indígenas, os movimentos sociais e destruindo a Amazônia com esse crime que é Belo Monte. Apenas detalhes...


De excelente, o motivo que nos levou ao evento: tanto o autor do livro, Amaury Jr, quanto o Dep. Protógenes manifestaram-se contrários à privatização ou federalização do Banpará, afirmando a todos os presentes a prioridade dessa luta pela manutenção e fortalecimento do Banpará.


Mais detalhes e impressões, depois publicamos, junto com uma síntese do livro.








*

Nenhum comentário: