segunda-feira, 30 de dezembro de 2019

AFBEPA DESEJA UM 2020 DE CONQUISTAS E LUZ PARA TODOS E TODAS QUE FAZEM O BANPARÁ



Que a passagem de 31 de dezembro para 1° de Janeiro não seja apenas mais uma corriqueira mudança de data e calendário. Que ela seja de fato uma mudança de consciência, de espírito e principalmente de atitude para que possamos ser mais tolerantes, justos, solidários, coerentes e com mais disposição e senso crítico para lutar por dias melhores com mais qualidade de vida. Que 2020 seja um ano de valorização do nosso trabalho, da nossa cidadania e das nossas conquistas que tanto nós trabalhadores e trabalhadoras perseveramos para ter.  

E nós da Associação dos Funcionários do Banpará desejamos a todos e todas as pessoas que fazem o Banpará um ano de prosperidade, saúde, vitórias e de harmonia. Excelente Ano Novo!

UNIDOS SOMOS FORTES
A DIREÇÃO DA AFBEPA



quinta-feira, 26 de dezembro de 2019

AFBEPA ENTREGA OS NOVOS CALENDÁRIOS DE 2020



A AFBEPA finalizou hoje a distribuição dos calendários de 2020 para todos os funcionários do Banpará na capital e nos demais 105 municípios do Estado, via malote. O calendário de 2020 traz fotos que ilustram as três bandeiras da gestão Na Luta Pra Avançar Sempre Mais: coragem, união e independência.



A AFBEPA espera que os nossos colegas utilizem em suas mesas de trabalho e que, também, sirvam de estímulo para engajamento em nossas lutas, que neste ano serão muitas.

As agendas poéticas para os sorteados do interior estão seguindo no malote de hoje, 26.

UNIDOS SOMOS FORTES
A DIREÇÃO
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO



segunda-feira, 23 de dezembro de 2019

AFBEPA DESEJA UM FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO A TODOS QUE FAZEM O BANPARÁ



Ele não nasceu em berço de ouro... foi numa manjedoura feita de palhas secas. Ele não nasceu num palácio...mas sim num estábulo. Mas ele é um Rei. Não um Rei absolutista, autoritário, intolerante, pedante, arrogante. Mas um Rei que trouxe ao mundo o exemplo máximo de bondade, compaixão, coerência, coragem, amizade, perdão e, sobretudo, amor.
Que esse exemplo de Jesus nos inspire para sermos seres humanos melhores, mais compreensivos, solidários, corajosos, mas principalmente amando mais o próximo, sem distinção social, racial ou existencial.
Nós da AFBEPA desejamos aos nossos associados e associadas um Natal reflexivo, saudável, harmonioso e feliz. Excelentes festas!
UNIDOS SOMOS FORTES
A DIREÇÃO
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

quinta-feira, 19 de dezembro de 2019

AFBEPA MARCA PRESENÇA NO ENCONTRO DE ADMINISTRADORES DO BANPARÁ


PRESIDENTE DO BANPARÁ BRASELINO ASSUNÇÃO ABRE O ENCONTRO

A presidenta Kátia Furtado participou nesta manhã do Encontro Anual de Líderes do Banpará, realizado nesta quinta (18), no Teatro Maria Silvia Nunes, e que reúne cerca de 270 gerentes gerais, gerentes regionais, assessores, superintendentes, coordenadores de Postos de Atendimento Bancário, auditores e diretores dos 105 municípios onde o banco está presente. 

PRESIDENTA DA AFBEPA COM NOSSOS COLEGAS GERENTES DO BANPARÁ

Na primeira parte da programação, o evento contou com palestras de temas pertinentes como “Ética nas Instituições Financeiras”, proferida por Carlos Fraga e “Inovação, Mudanças e Futuro: Como será o amanhã” com Marcelo de Elias. Também, de forma inédita, a presidenta da AFBEPA foi autorizada a permanecer como ouvinte das duas palestras, o que não ocorreu nos encontros anteriores.

PRESIDENTE DA AFBEPA COM GERENTE GERAL DE MARABÁ/SÃO FELIX 

Carlos Fraga frisou em sua palestra sobre ferramentas que ajudam a alcançar segurança na execução de seu trabalho, como a AFBEPA já vem destacando em suas orientações, aos nossos colegas de todas as Unidades de Trabalho na capital e no interior. 
KÁTIA COM O GERENTE GERAL DE JACUNDÁ

Um dos temas foi a questão do risco que os bancários não podem correr no desempenho de suas funções e devem, sempre, fazer o procedimento previsto nos normativos internos da instituição. Outra ferramenta citada pelo palestrante e amplamente defendida pela AFBEPA são os treinamentos que devem ser ministrados, justamente para os trabalhadores conhecerem os procedimentos internos e externos que a empresa quer de cada um (a). 

PRESIDENTA COM OS GESTORES DO BANPARÁ

É importante o domínio da conduta que o Banco quer para evitar que o bancário não incorra em falhas que possam levá-lo a responder a um Processo Administrativo Disciplinar. Fraga também destacou como fundamental para o bom desempenho da gestão que ela seja referência nítida e inquestionável de integridade e para que o líder fale e aja, sem pedir exceção. O reconhecimento pelo trabalho é consequência também de respostas rápidas, como um agradecimento e gentilezas, como ainda para desvios de conduta sob sua gestão.


Marcelo de Elias foi o segundo palestrante com o tema “Inovação, Mudanças e Futuro: Como Será o Amanhã?”, outra palestra interessante e muito motivadora, em suma o que é necessário e se espera, nesses tempos, de um líder. Durante a tarde, haverá a apresentação dos relatórios sobre metas alcançadas pela DICRI, DIFIN, DICOM, DITEC e DIRAD.  “Eu desejo que seja um excelente encontro e que todos os trabalhadores, gerentes e coordenadores, interajam com a administração do Banco, suas superintendências e assessorias, a partir das diversas realidades, principalmente, para que as soluções ou não sejam debatidas em conjunto dentro do planejamento estratégico do ano”, salientou Kátia Furtado.

UNIDOS SOMOS FORTES
A DIREÇÃO
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

quarta-feira, 18 de dezembro de 2019

AFBEPA SORTEIA AGENDAS POÉTICAS PARA OS ASSOCIADOS



Novamente, para 2020, a AFBEPA adquiriu agendas poéticas e ontem as sorteou para os associados de Matriz e Unidades de Trabalho da Capital e Interior. 

As capas são especiais ilustradas com fotos dos cantores Janes Joplin e Jimmy Hendrix, da artista plástica mexicana Frida Khalo e reproduções de telas do holandês Vincent Van Gogh, do brasileiro Cândido Portinari e do francês Claude Monet. 



O sorteio das agendas ocorreu na sede da AFBEPA, coordenado pela presidenta Kátia Furtado. Abaixo a lista dos contemplados
CAPITAL
César Augusto Ramos Cardoso – Agência Cidade Nova
Madalena Silva Almeida – Agência Nazaré
Sidney Nazareno Fialho Ribeiro – Agência São Braz
Rosilene Ferrari de Melo – Agência Augusto Montenegro
Haroldo do Socorro Alves de Oliveira – Agência Nazaré
Evaldo Clayton de Oliveira – Agência Augusto Montenegro
Roberta Kelly Rodrigues – Agência Empresarial

INTERIOR
Antônio Nazaré Lima – Vizeu
Thiago Guimarães Dutra – Paragominas
Marly Lima Leitão de Oliveira – Rondon do Pará
Roseny Pereira de Almeida Matos – Rondon do Pará
Odiléia Aragão Silva – Tucuruí
Luis Sérgio Fonseca dos Remédios – Mosqueiro
Vitória Maria Santos de Souza – Rio Maria

MATRIZ
Vanja Ferreira Quebra
Shalon Samuel Alencar da Silva
Claudia de Medeiros da Silva
Raimunda Raquel Miranda Fonteles de Lima
Raimunda Fátima Alves da Silva
Simone Maria Katy Ferreira Nunes
Cleonice Teodósia Braga

UNIDOS SOMOS FORTES
A DIREÇÃO
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

terça-feira, 17 de dezembro de 2019

ASSALTOS ÀS AGÊNCIAS DO BANPARÁ EXPÕEM FRAGILIDADE DA SEGURANÇA, FALTA DE REGRAS DE PROTEÇÃO AO TRABALHADOR E PREJUDICAM POPULAÇÃO


AGÊNCIA DE CONCÓRDIA

As explosões, tiroteio entre bandidos e policiais, o desespero dos reféns e dos feridos traumatizaram a população de Concórdia do Pará na madrugada de domingo com o assalto violento à agência do Banpará. Por esse mesmo trauma passaram também em 2019 os moradores dos municípios de Rondon do Pará, Acará e Bonito, cujas unidades também foram alvos dos criminosos. Só a de Bonito foi assaltada e explodida duas vezes, em março e julho.

AGÊNCIA BANPARÁ DE RONDON DO PARÁ ASSALTADA NO INÍCIO DO ANO

AGÊNCIA BANPARÁ DE BONITO ASSALTADA 
E EXPLODIDA DUAS VEZES EM 2019

Agora a pergunta que nunca vai calar: esses assaltos poderiam ser evitados? Se houvesse iniciativa do Banpará em conveniar com a Polícia Militar ou contratar empresa especializada em Segurança Inteligente seria possível monitorar os passos dessas quadrilhas. Faltam mais policiais no interior do Pará e aparelhamento das delegacias e batalhões, com mais viaturas e itens de inibição, como câmeras filmadoras nas ruas, por exemplo. Outra tática que poderia inibir a ação dos bandidos seria o patrulhamento ostensivo com rondas pelo entorno das agências. Mas o Banco, infelizmente, não investe em prevenção e depois amarga prejuízo com o roubo do valor e com a reconstrução da unidade.  
EXPLOSÃO DESTRUIDORA DA TESOURARIA 
DA AGÊNCIA DE CONCÓRDIA

Todos os anos agências do Banpará no interior do Estado são destruídas e assaltadas com explosivos, depois elas passam por obras de reconstrução, que duram de sete a nove meses e até mais de ano. Funcionários são remanejados para outros municípios. Mas a maior prejudicada pela desativação temporária das agências é a população, que depende do Banco para fazer suas operações financeiras e o município que fica com a sua economia também comprometida.

E há municípios onde os moradores só contam com o Banpará para receber seus salários, benefícios ou fazer pagamentos. Sem a Unidade do Banco, os moradores são obrigados a se deslocar para o município mais próximo a fim de resolver esses interesses. “Está claro que o Banco Público é importante na vida da população dos municípios, principalmente onde o Banco Privado não vai, por isso o Estado precisa zelar e cuidar mais desse patrimônio fundamental para as pessoas, o Governo e Direção do Banpará precisam garantir maior segurança nesses momentos, inclusive com policiamento ostensivo na área”, avalia a presidenta da AFBEPA, Kátia Furtado.

UNIDOS SOMOS FORTES
A DIREÇÃO
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO


segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

EM NOITE DE TERROR, BANDIDOS ASSALTAM O BANPARÁ DE CONCÓRDIA



AGÊNCIA BANPARÁ DE CONCÓRDIA DESTRUÍDA DURANTE O ASSALTO

Foram cerca de 10 homens que levaram o terror ao munícipio de Concórdia do Pará, e o destino era o Banpará. Lá os criminosos explodiram dois caixas de autoatendimento e o cofre interno da Unidade de Trabalho. Esse cenário aterrorizante ocorreu por volta de 23hs. Hoje, ainda, sob forte impacto, os trabalhadores se dirigiram à unidade que estava toda depredada e saqueada. 

CAIXAS ELETRÔNICOS EXPLODIDOS PELOS CRIMINOSOS

O Banco enviou uma pessoa da Segurança para tomar as providências referentes a essa questão, mas ninguém da Gesat estava presente, para cuidar da Vida, conforme relata a presidenta da AFBEPA, Kátia Furtado, que esteve in loco em Concórdia, acompanhando o caso.

COFRE DA TESOURARIA COMPLETAMENTE DESTRUÍDO NO ASSALTO

A AFBEPA vê com pesar essa decisão do Banco, de não priorizar a Vida e, sempre, na ocorrência de assalto, encaminhar o médico do trabalho e a assistente social ao local do sinistro. O Banpará inclusive comunicou que a partir de amanhã já estaria fazendo a transferência dos trabalhadores para agências de outros municípios, como se ninguém tivesse os seus compromissos em Concórdia e suas famílias e, mais, sem atentar para a saúde psíquica de cada um(a). 
AFBEPA ORIENTA OS FUNCIONÁRIOS

Para a AFBEPA, esse remanejamento não pode ser de imediato, porque cada trabalhador que mora em Concordia precisa reorganizar sua vida. Há funcionária grávida, gerente de licença paternidade, mas que teve de voltar no sétimo dia do benefício para ajudar nesta hora. Os colegas estão muito impactados com o assalto violento. Os bandidos levaram dinheiro e, também, desapareceram muitos pertences dos funcionários e vigilante, além de talonários de cheques e agendas de 2020. Eles chegaram a manter o vigilante como refém, trocaram tiros com policiais militares e balearam um morador da cidade. 

MOVIMENTAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS
Muitos funcionários não têm condições de sair de Concórdia nesse momento. Além da trabalhadora grávida, há uma funcionária que faz tratamento psiquiátrico em Belém por conta de outro assalto que houve na agência. E os funcionários precisam minimamente se recompor para irem para outros locais de trabalho. 


E o banco precisa dar esse tempo para as pessoas se restabelecerem e se reorganizarem, além de liberar o ponto porque não pode cobrar o ponto nessas condições. “Isso poderia ser evitado com prevenção, se o Banco tivesse um convênio com  a polícia para monitorar as agências que estão como alvos de assaltos neste fim  de ano, depois desse tipo de fato, trabalhadores e população ficam muito prejudicadas”, pondera a presidenta da AFBEPA, Kátia Furtado.

UNIDOS SOMOS FORTES
A DIREÇÃO
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

BANCÁRIO VÍTIMA DE VIOLÊNCIA SOFREU AINDA COM A FALTA DE ATENDIMENTO MÉDICO


AGÊNCIA BANPARÁ DE ABAETETUBA

Mesmo diante de todo o estresse vivido em sua casa, quando  três bandidos a adentraram na madrugada,  arrombando-a, para que o bancário  fosse até à agência bancária pegar o dinheiro do Banco em troca de sua família que foi sequestrada, a agonia do Trabalhador se manteve durante o sequestro e depois ao enfrentar a falta de médico para atendê-lo e a sua família, pois não havia médico do trabalho em Abaetetuba, e a equipe do Banco formada unicamente pela assistente social, que se esmerou para ajudar, encontrou dificuldades para localizar um médico que desse o atendimento devido ao bancário, à esposa, filhos e filha após a violência sofrida. 

O médico encontrado no município foi um ortopedista, que demonstrou todo o seu descontentamento ao realizar o atendimento do bancário e sua família. Ontem, o bancário teve que vir à Belém para finalmente ser atendido por um médico especializado, o do trabalho. Esse atendimento é importante, pois é ele quem dá o atestado, para que o CAT possa ser emitido.

É de se lamentar essa situação, pois além desse trabalhador e sua família terem sido vítimas de violência moral, foram também vítimas da falta de uma política interna do Banpará, que tem em seu quadro de pessoal um médico do trabalho e, esse, poderia compor uma equipe de sobreaviso, com a finalidade de atender aos funcionários, nesses casos de violência. A equipe poderia ser formada por médico do trabalho, psicólogo, assistente social para ir “in loco” fazer o atendimento emergencial. “O bancário, em casos como esse, tem em sua casa uma extensão do local de trabalho. Logo, o Banco precisa assegurar todo o atendimento necessário a esse trabalhador e sua família, no sentido de garantir direitos e o restabelecimento da Vida”, retruca a presidenta da AFBEPA, Kátia Furtado.

UNIDOS SOMOS FORTES
A DIREÇÃO
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

Missa de 7° Dia do Falecimento de Rosemar dos Santos Teixeira


Hoje faz 7 dias que a nossa querida Rosemar dos Santos Teixeira partiu, nos deixando imersos em saudades devido a sua ausência. Em sua honra será realizada uma missa, às 18h, na Capela de Nossa Senhora das Graças, na Avenida Conselheiro Furtado, 2697. Oremos em memória da colega que tanta alegria e amIzade trouxe em sua rápida passagem pelo mundo e na convivência com parentes e amigos, e que encontre luz junto ao nosso senhor Deus.

terça-feira, 10 de dezembro de 2019

APÓS SOFREREM VIOLÊNCIA BANCÁRIO E FAMÍLIA ENFRENTAM VIA CRUCIS PARA TER ATENDIMENTO MÉDICO


AGÊNCIA BANPARÁ DE ABAETETUBA

Foram mais de dez horas de aflição, tensão e o risco vivido nas mãos de uma quadrilha de assalto à Banco. Momentos estressantes pelos quais o bancário do Banpará Abaetetuba, sua esposa e três filhos passaram nesta terça-feira, quando foram mantidos como reféns por uma quadrilha de assalto à Banco , em mais um crime de sapatinho. A família foi deixada dentro do mato pelos criminosos e conseguiu caminhar em torno de vinte minutos até chegar a um ramal para pedir socorro de uma caminhonete que passava e ajudou. 

Eram duas da madrugada, quando cerca de quatro bandidos invadiram a residência do tesoureiro da agência. Os criminosos queriam o dinheiro do cofre do Banco, mas as chaves ficam com  empresa de vigilância terceirizada. Os bandidos levaram a família do Trabalhador para local ignorado, e isso fez com que todos ficassem extremamente apreensivos.

Presidenta da AFBEPA, Kátia Furtado, com os funcionários da Agência de Abaetetuba

E o episódio trouxe à tona mais uma vez a falta de política interna e de planejamento do Banpará em atender aos funcionários nesses casos de violência. A presidenta da AFBEPA, Kátia Furtado, que foi à Abaetetuba acompanhar o caso, testemunhou a assistente social pedindo autorização do Banco para pagar atendimento psicológico para o funcionário e sua família. “O que é inconcebível porque já era para o Banpará ter uma política disciplinada, na qual o trabalhador e família possam ter acesso imediato ao atendimento médico e psicológico, pelo menos uma equipe  com médico do trabalho, assistente social e psicóloga. Aqui em Abaetetuba não encontramos médico para atestar o acidente, e o atestado é documento necessário para que o Banco preencha o CAT, Comunicado de Acidente de Trabalho. E o Banpará tem a obrigação de disponibilizar esse atendimento ao seu funcionário”, afirmou a presidenta da AFBEPA. “Nós fomos contratados não para lidar com bandidos, mas com os serviços e produtos do banco e por isso a instituição tem que dar um tratamento humano aos seus trabalhadores em situações de risco e violência como essa.”

UNIDOS SOMOS FORTES
A DIREÇÃO
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO



UNIDOS SOMOS FORTES
A DIREÇÃO
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

NOTA DE FALECIMENTO



Deus nos dá a vida e a pede de volta. Faleceu hoje a colega Rosemar dos Santos Teixeira, que trabalhava no Núcleo de Controles Internos e Conformidade do Banpará, colega muito querida por todos a que conheceram no Banco. A família vai divulgar o local do velório e sepultamento. Nossos sentimentos á família.  

BANPARÁ DÁ RESPOSTAS SOBRE CONDIÇÕES DE TRABALHO



Depois de ser pressionado pela AFBEPA e Entidade Sindical que denunciaram as condições desumanas e desrespeitosas de trabalho impostas aos funcionários, com a recente implantação da política de renegociação das dívidas com os clientes, o Banpará, representado pelas direções Administrativa e Comercial, voltou a reunir hoje (6) com as entidades para dar respostas às reivindicações.

CONTRATAÇÃO DE PESSOAL
Diante do déficit gritante de pessoal nas agências, que está sobrecarregando os trabalhadores, a Diretoria informou que está fazendo levantamento das necessidades de cada agência, sobre quantas pessoas foram afastadas por conta do Plano de
Demissão Voluntária ou questões de saúde, e que somente em Janeiro irá fazer a movimentação de funcionários, como transferências de bancários do interior para a capital ou remanejamento de trabalhadores entre unidades do próprio interior do Estado e, após, promoverá as contratações. A Afbepa solicitou, diante do déficit de pessoal nas agências e PABs, que seja mantido o pessoal da Matriz que está  ajudando. A Diretoria garantiu que irá manter os trabalhadores da Matriz para ajudar nesse atendimento.

HORAS EXTRAS
Foi pedido especial atenção no cômputo e pagamento de todas as horas extraordinárias, uma vez que ainda há confusão sobre esse tema. O Banco disse que tudo será feito conforme ACT.

ALMOÇO E LANCHES
A AFBEPA citou as unidades que não estão cumprindo o que foi definido em mesa com o presidente do Banpará sobre o pagamento de almoço e lanche para os bancários que estão atuando na longa jornada. E o diretor garantiu que ele mesmo entrará em contato com os gerentes das agências, uma vez que há uma determinação do presidente. A AFBEPA reiterou a realização de terapia de alongamento e relaxamento para os funcionários fazerem antes, durante ou após o atendimento, principalmente para evitar que os bancários que executam tarefas de esforço repetitivo adoeçam. A Diretoria ficou de entrar em contato com a GESAT para providenciar.

RISCOS
A AFBEPA também mencionou a questão dos cheques que vem pela compensação, de valores de 10 mil reais em diante, que precisam ser confirmados e, às vezes, não é possível falar com o cliente. O diretor comercial ficou de analisar a situação e dar disciplina sobre esse assunto, de não conseguir comunicação com o cliente. Essa demanda a presidenta da AFBEPA, Kátia Furtado, ouviu dos nossos colegas na recente viagem pelo Sul e Sudeste. Há muitos Processos Administrativos por não cumprimento de normativos e o trabalhador não precisa correr o risco de realizar procedimentos não previstos ou esclarecidos pelo banco. O Banco é o dono do negócio e precisa assumir esse risco e não transferi-lo para o funcionário.

PANFLETAGEM DO JORNAL DA AFBEPA
E a presidenta da AFBEPA, Kátia Furtado, continuou hoje a distribuir exemplares do Boletim Informativo na Matriz Presidente Vargas, Agência e Matriz Empresariais. A distribuição também é feita pelo funcionário da associação, Márcio Dias, que entrega o jornal nas agências e PAB’s.

UNIDOS SOMOS FORTES
A DIREÇÃO
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO




quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

AFBEPA DISTRIBUI JORNAL ESPECIAL DE FIM DE ANO PARA OS BANCÁRIOS


Presidenta Kátia Furtado entrega Boletim Informativo nas agências 

A presidenta da Associação dos Funcionários do Banpará, Kátia Furtado, começou hoje a distribuir o Boletim Informativo da AFBEPA em Belém. Ela entregou o nosso jornal aos funcionários das agências Belém Centro, Senador Lemos e Municipalidade. O informativo também será distribuído nos Postos de Atendimento Bancário e nas unidades da Capital e  Interior do Estado.











O boletim especial informa as visitas feitas pela AFBEPA aos nossos colegas do interior, no Nordeste, Sul e Sudeste do Pará; matéria especial sobre o Plano de Cargos e Salários, que será uma das principais bandeiras de luta em 2020 e a Retrospectiva dos principais fatos ocorridos em 2019. “O nosso informativo é uma peça importante de comunicação entre a AFBEPA e os bancários e bancárias  do Banpará, no intuito de lhes garantir informações sobre nossas ações e, também, do que será feito no próximo ano, como a Luta pela Valorização dos Trabalhadores no PCS, uma das nossas pauta para 2020”, disse a presidenta da AFBEPA, Kátia Furtado.

UNIDOS SOMOS FORTES
A DIREÇÃO
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

SUFOCO CONTINUA NAS AGÊNCIAS E BANCO AINDA NÃO RESOLVE DÉFICIT DE FUNCIONÁRIOS


AGÊNCIA BANPARÁ CIDADE NOVA

As agências do Banpará ainda estão superlotadas por conta da política de renegociação de dívidas dos clientes, mas permanece o déficit de funcionários para atender a essa multidão, mesmo com algumas unidades tendo o reforço de bancários da matriz.
DÉFICIT DE FUNCIONÁRIOS AINDA COMPROMETE ATENDIMENTO

Ontem na Agência Cidade Nova apenas  duas pessoas atendiam uma grande demanda de pessoas. A agência Ananindeua, também,  apresentava um grande  contingente de clientes, sem uma estrutura de pessoal adequada. Já há  Registro de estafa de colegas. A Diretoria do Banco tá informada e precisa agir, para solucionar esse problema. A AFBEPA, ainda, ouviu relatos de colegas de que alguns gerentes do interior não estão garantindo almoço e lanche, como fora acordado em mesa de negociação entre as entidades e a Presidência do Banpará. 

A AFBEPA entrou em contato com os Gerentes Regionais para informar o que foi acertado em mesa, e foi informada que a situação está regularizada. A Associação, no caso da renegociação, pediu ao Banco que repusesse pessoal nas Unidades, antes do início dessa política. Importante, quando se tratar de grandes demandas, que o Banco se planeje e estabeleça um calendário. Isso é Respeito!

UNIDOS SOMOS FORTES
A DIREÇÃO
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO


terça-feira, 3 de dezembro de 2019

AFBEPA DISTRIBUI MIMO DE NATAL PARA OS ASSOCIADOS


Brinde Especial da AFBEPA para os associados: conjunto de toalhas de banho e rosto

Dezembro é mês das festas natalinas. Mês de troca de votos de prosperidade, saúde, amor, harmonia, mas também é de muito Carinho e presentes. E como acontece todos os anos, a Associação dos Funcionários do Banpará vai presentear seus associad@s com um brinde especial de Natal: um conjunto de toalhas de banho e rosto.
Malotes com brindes foram enviados para todos os municípios onde temos associados

Os brindes foram enviados para todos os associados, tanto os que moram em Belém como no interior do Estado, mas precisamente para os nossos colegas que trabalham nas unidades do Banpará em 84 municípios do Norte, Nordeste, Oeste, Sul e Sudeste do Estado. 


“Esse brinde é o nosso presente para os nossos associados, que confiam no trabalho da AFBEPA e que reconhecem os nossos esforços para lutar pelos nossos interesses, direitos e Dignidade. O Desejo a todos é de um Feliz Natal e um 2020 Espetacular com muita saúde, paz e determinação para continuarmos na luta e dessa vez por um Plano de Cargos e Salários com Carreira, Realinhamento e Critérios Justos de Progressão”, assinala a presidenta da AFBEPA, Kátia Furtado.

UNIDOS SOMOS FORTES
A DIREÇÃO
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

AGÊNCIAS CONTINUAM LOTADAS E BANCÁRIOS AINDA SEM CONDIÇÕES NECESSÁRIAS DE TRABALHO




Dezembro entra e continua o sufoco na longa jornada de atendimento aos clientes do Banpará, que querem renegociar suas dívidas. Os bancários continuam trabalhando por 12h e muitos chegam a sair das agências às 21h ou até 21h30. Tudo por conta do déficit de pessoal gritante, que na segunda, 2, comprometeu de sobremaneira o atendimento, pois o Banco retirou a ajuda vinda do pessoal que labora na Matriz e não contratou pessoas para substituir os afastamentos.

Após denúncias para as Entidades, o Banco ficou de suprir, novamente, o quadro de pessoal no dia de hoje. O sistema tecnológico melhorou um pouco no meio da semana passada até sexta-feira, mas hoje, parou e ficou oscilante. A AFBEPA orienta aos colegas que trabalhem com segurança, seguindo os Normativos, e não enfrentem riscos desnecessários.

Nesta sexta-feira, a AFBEPA e o sindicato voltam a se reunir com a Direção do Banpará para saber a resposta às reivindicações expostas na semana passada. As entidades solicitaram o pagamento de todas as horas extraordinárias; Calendário para Renegociação; a Contratação de mais Bancários, e o presidente informou que remanejará colegas do interior que querem vir pra Belém e após suprirá as vagas necessárias, pois agora o Banco trabalha emergencialmente com colegas da Matriz, política que não resolve o problema; a manutenção dos gerentes regionais, de Belém e interior do Estado, nos Locais de Trabalho, para acompanhar e ajudar os funcionários nas questões que ocorrem dentro do meio ambiente do trabalho; acompanhamento da Gerência de Saúde do Trabalhador-Gesat aos colegas, pois muitos estão adoecidos; garantir um maior número de terapias, para recompor a saúde de todos os colegas que estão à frente desse árduo e estressante trabalho.

UNIDOS SOMOS FORTES
A DIREÇÃO
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

Final de ano chega com violência para empregado e família em mais um sapatinho



Vítimas de quadrilha de assalto do roubo conhecido como sapatinho, ocorrido na última sexta-feira, o bancário da agência do Banpará de Mosqueiro, a esposa e uma criança de 10 anos foram atendidos hoje pelo Serviço de Assistência Social do Banpará. O médico do trabalho, também, afastou o bancário de sua jornada de trabalho, para que ele possa se restabelecer do trauma pelo qual passou.

O “crime de sapatinho” da última sexta comprova o temor que os nossos colegas têm com a aproximação das festas de fim de ano, quando e geralmente os bancos são alvos de assaltos com explosões, vapor e sapatinho, que é o sequestro seguido de extorsão.
A quadrilha formada por quatro bandidos cercou o bancário em sua residência e depois sequestrou a esposa, o filho e uma criança de 10 anos, condicionando a liberdade da família ao pagamento de resgate, a polícia foi chamada, agiu rápido e conseguiu prender um dos bandidos, sob a acusação de participar do sequestro.
 “A AFBEPA reiteradamente vem solicitando ao Banpará mais investimentos em segurança e a execução de políticas internas com regras estabelecidas, que orientem os nossos colegas na prevenção e remediação desses crimes. Vamos continuar cobrando isso do Banco sem cessar, a Vida Íntegra é Fundamental”, conclui a presidenta da AFBEPA, Kátia Furtado
UNIDOS SOMOS FORTES
A DIREÇÃO
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO