segunda-feira, 30 de abril de 2018

ASSEMBLEIA DA AFBEPA DEBATEU ALTERAÇÃO DO ESTATUTO E AÇÕES COLETIVAS



A AFBEPA realizou na manhã do último sábado (28), no salão de convenções do Edifício Síntese Plaza, Assembleia Geral que debateu com os bancários do Banpará a alteração no estatuto da Associação e encaminhamentos para as Ações Coletivas intentadas pela AFBEPA em prol do funcionalismo do Banpará.


A presidenta da AFBEPA, Kátia Furtado, abriu a sessão dando as boas vindas e agradecendo a presença dos quase 100 colegas que saíram de seus lares em pleno sábado para participarem do nosso evento. Além dela a Vice-presidente Cristina Quadros, também agradeceu a participação de todos e falou um pouco dos temas que seriam abordados.


O advogado Márcio Tuma, por sua vez, iniciou o debate acerca da primeira pauta, com o fim de discutir a implantação de compensação pecuniária em favor do Diretor Presidente, em face das perdas decorrentes da liberação para o exercício do mandato.


Ele relatou que foi incumbido de propor uma redação nova para o artigo 17 do estatuto social da AFBEPA, que até então previa: “A AFBEPA será administrada por uma Diretoria eleita na forma definida neste estatuto, sendo vedada a seus membros a percepção de qualquer tipo de remuneração paga pela Associação, em função do desempenho dos respectivos mandatos”.


Ressaltou que a pessoa que se encontra no cargo de Presidente da Associação não tem perspectiva de crescimento na carreira e acaba ficando estagnada, o que afasta, inclusive, o interesse das pessoas pelo cargo.


A nova redação propôs que o Diretor-Presidente, caso seja liberado, tenha direito a uma compensação pecuniária, a fim reparar as perdas que essa pessoa tem por estar fora do Banco.

Após amplo debate, no qual todos foram ouvidos, a assembleia autorizou a alteração no Estatuto. Todos os presentes aplaudiram e aclamaram a decisão.


A segunda pauta do dia visava debater, esclarecer as dúvidas, e ouvir os bancários e bancárias a respeito das Ações Coletivas, assim como apresentar as considerações da AFBEPA acerca da proposta de acordo feita pelo Banpará para negociação de algumas das ações coletivas.

Durante toda a duração da assembleia, a equipe do Escritório Tuma, Torres & Advogados Associados, permaneceu à disposição dos interessados em consultar o andamento de seus processos.


O advogado Márcio Tuma asseverou que o Banpará, reconhecendo a legitimidade da AFBEPA, a chamou, junto com o Sindicato dos Bancários do Pará, para debater o tema.


Na oportunidade, foram apresentadas algumas das premissas em relação as quais a Diretoria da AFBEPA pretende conduzir as negociações, as quais foram acolhidas na sua totalidade pelo plenário, ainda que em caráter consultivo. São algumas delas:

Para as Ações Coletivas transitadas em julgado, o pagamento deve ser integral;

A proposta deve contemplar o estágio em que se encontra cada ação;

Devem ser excluídos da negociação aqueles beneficiários que ingressaram com ação executiva individual, salvo disposição dos mesmos em aderir ao acordo;

Antes de aprovar ou não algum acordo, saber exatamente o que cada um tem direito a receber e quanto seria o valor da renúncia;


O nosso entendimento é que a Assembleia foi muito proveitosa e cumpriu seu objetivo de debater, ouvir e esclarecer as indagações dos colegas presentes. A ABEPA sempre dará transparência a todas as negociações com o Banpará, seja por meio de Assembleias, textos no blog e demais mídias sociais da AFBEPA.

UNIDOS SOMOS FORTES!

A DIREÇÃO DA AFBEPA

Assessoria de Imprensa

quinta-feira, 26 de abril de 2018

AFBEPA CONCLAMA OS BANCÁRIOS DO BANPARÁ PARA PARTICIPAREM DA ASSEMBLEIA DESTE SÁBADO, 28 DE ABRIL



Relembrando nosso compromisso com a nossa Assembleia Extraordinária, que ocorrerá neste sábado, 28 de abril, a partir das 09h, no Salão de Convenções do Edifício Síntese Plaza, localizado na Avenida Senador Lemos n. 791, próximo a Praça Brasil, que debaterá as pautas constantes no edital abaixo reproduzido.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

A Associação dos Funcionários do BANPARÀ - AFBEPA, aqui representada por sua Diretoria Executiva, na forma do art. 13, II, combinado com o art. 11, Parágrafo Segundo do Estatuto Social vigente, vem, por meio do presente edital, convocar os Associados Efetivos, para participarem da Assembleia Geral Extraordinária (AGE) que se realizará em 28.04.2018, sábado, às 09:00h, no Salão de Convenções do Edifício Síntese Plaza, sito à Avenida Senador Lemos n. 791,Umarizal Belém-Pa, a fim de deliberarem sobre as matérias adiante discriminadas:

a)    Alteração do Estatuto Social, com o fim de discutir a implantação de compensação pecuniária em favor do Diretor Presidente, em face das perdas decorrentes da liberação para o exercício do mandato;

b)   Apresentação das considerações da AFBEPA e discussão geral acerca da proposta de acordo do Banpará para negociação de algumas das ações coletivas;

c)    Apresentação do panorama geral e individual das demandas de execução referentes às ações coletivas, bem como apresentação das perspectivas e próximos passos a serem adotados.

A AGE se instalará em 1ª Convocação às 09:00h, mediante a presença de 50% + 1 do total de Associados (art. 14 do Estatuto Social). Não havendo quórum em 1ª Convocação, a AGE se instalará em 2ª Convocação, às 09:30h, com qualquer número de presentes.

Belém, 23 de abril de 2018.

KÁTIA LUÍZA SILVA FURTADO
Diretora-Presidente AFBEPA


UNIDOS SOMOS FORTES!

A DIREÇÃO DA AFBEPA

Assessoria de Imprensa

terça-feira, 24 de abril de 2018

PARTICIPE DA ASSEMBLEIA DA AFBEPA NESTE SÁBADO!



Desde ontem a presidenta da AFBEPA, Kátia Furtado, tem visitado as unidades do Banpará convidando os colegas a participarem da Assembleia Geral Extraordinária, que será realizada no próximo sábado, dia 28 de abril, no Salão de Convenções do Edifício Síntese Plaza, localizado na Avenida Senador Lemos n. 791, a partir da 09h.

Hoje, após se reunir com o Banpará, Kátia continuou visitando as unidades e ressaltando a importância dos temas que serão abordados e da participação dos funcionários do Banpará.

No sábado, antes do início da Assembleia, será oferecido um Coffee Break para todos os participantes, totalmente custeado pela Associação.

Esperamos contar com a participação de todos para engrandecer ainda mais esse debate que é de suma importância!

Até a Assembleia!

UNIDOS SOMOS FORTES!

A DIREÇÃO DA AFBEPA

Texto: Gleici Correa

Assessoria de Imprensa

segunda-feira, 23 de abril de 2018

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA



A Associação dos Funcionários do BANPARÀ - AFBEPA, aqui representada por sua Diretoria Executiva, na forma do art. 13, II, combinado com o art. 11, Parágrafo Segundo do Estatuto Social vigente, vem, por meio do presente edital, convocar os Associados Efetivos, para participarem da Assembleia Geral Extraordinária (AGE) que se realizará em 28.04.2018, sábado, às 09:00h, no Salão de Convenções do Edifício Síntese Plaza, sito à Avenida Senador Lemos n. 791,Umarizal Belém-Pa, a fim de deliberarem sobre as matérias adiante discriminadas:

a) Alteração do Estatuto Social, com o fim de discutir a implantação de compensação pecuniária em favor do Diretor Presidente, em face das perdas decorrentes da liberação para o exercício do mandato;

b) Apresentação das considerações da AFBEPA e discussão geral acerca da proposta de acordo do Banpará para negociação de algumas das ações coletivas;

c) Apresentação do panorama geral e individual das demandas de execução referentes às ações coletivas, bem como apresentação das perspectivas e próximos passos a serem adotados.

A AGE se instalará em 1ª Convocação às 09:00h, mediante a presença de 50% + 1 do total de Associados (art. 14 do Estatuto Social). Não havendo quórum em 1ª Convocação, a AGE se instalará em 2ª Convocação, às 09:30h, com qualquer número de presentes.

Belém, 23 de abril de 2018.



KÁTIA LUÍZA SILVA FURTADO
Diretora-Presidente AFBEPA

AFBEPA PARTICIPA DO TREINAMENTO INTRODUTÓRIO DOS BANCÁRIOS RECÉM- CONTRATADOS PELO BANPARÁ


A convite do Banpará, a presidenta da AFBEPA, Kátia Furtado, participou hoje, 23 de abril, pela manhã, do treinamento introdutório dos funcionários recém-contratados pelo Banpará, realizado na Agência Empresarial do Banco.
                                               
Kátia Furtado contou um pouco de sua história e da história de Luta da AFBEPA, em defesa dos interesses e direitos do funcionalismo do Banpará, explicou que a Diretoria da Associação é composta de 12 membros, mas que apenas a Presidenta é liberada e tem que dar conta das várias necessidades dos funcionários do Banpará, o que faz com que nem sempre se consiga estar presente em todas as unidades, principalmente no interior. Por isso temos lutado para que o Acordo Coletivo de Trabalho garanta, pelo menos, mais uma liberação para a AFBEPA.


Falou da transparência nas contas da Associação e nos investimentos que são feitos em prol da luta da categoria, explicou que são feitos balancetes trimestrais, que podem ser vistos nas mídias sociais da AFBEPA, além da prestação de contas anual que é feita todo início de ano.

Também foi feita uma apresentação básica dos serviços e convênios oferecidos pela AFBEPA, na qual distribuímos um material contendo a lista de convênios e a ficha de associação a AFBEPA, para os colegas interessados em se associar e assim usufruir dos benefícios que deriva do associativismo, como os serviços de advocacia nas áreas trabalhista, administrativa e consumidor. Informou, ainda, que para se associar o trabalhador paga 1,5% do salário base.

Lembrou do evento que foi realizado em Marabá no começo de fevereiro, e ressaltou que a AFBEPA tem interesse de realizar um evento semelhante em Belém, para debater Campanha Salarial, Reforma Trabalhista e Reforma da Previdência, assim como aconteceu em Marabá.

No dia 05 de maio será realizado o Encontro Estadual dos Bancários do Banpará, na sede do Sindicato dos Bancários, e a participação de todos é muito importante.

A categoria precisa se unir para que evitemos perdas, como foi o caso do PCS, que começou uma nova contagem e com isso prejudicou as promoções de 2017 e 2018, por isso é importante a Unidade em torno da nossa Campanha Salarial.


Outro ponto importante que foi exposto trata sobre o grande volume de Processos Administrativos Disciplinares - PADs que têm sido instaurados no Banpará. A maioria dos colegas que são arrolados em PADs recorrem à AFBEPA para que a Assessoria Jurídica faça as suas defesas. Kátia orientou que os colegas não falem e nem assinem nada, antes de procurar a AFBEPA, para que possamos ampará-los e orientá-los administrativa e judicialmente, e que antes de tudo tenham muito cuidado e sigam o que preveem os normativos do Banco. Se tiverem alguma dúvida a respeito de algum procedimento, procurem ajuda do setor competente ou procurem a AFBEPA que estaremos à disposição para ajudá-los.

A AFBEPA dá as boas vindas e recebe com alegria os colegas recém-contratados. Temos plena convicção que a chegada de vocês ajudará a crescer e fortalecer o Banpará, patrimônio do povo paraense, e mais ainda, engrandecerá a nossa luta coletiva, por melhores condições de vida e de trabalho!

Sejam muito bem vindos!

UNIDOS SOMOS FORTES!

A DIREÇÃO DA AFBEPA

Texto e Imagens: Gleici Correa

Assessoria de Imprensa

sexta-feira, 20 de abril de 2018

COMUNICADO DA DIRETORIA 003/2018 TENTA INDUZIR EM ERRO OS BANCÁRIOS


Nesta sexta-feira (20), chegou ao conhecimento da AFBEPA o Comunicado da Diretoria n. 003/2018, relativo ao acordo proposto pelo Banpará para transacionar as ações coletivas ajuizadas pelas Entidades Sindicais desde 2013.

As ações coletivas que o Banpará pretende negociar foram ajuizadas nos anos de 2013 e 2014 e, desde aquele momento, as Entidades buscaram celebrar acordos com o Banco para encerrar os litígios.

Ocorre que o Banco se recusou a fazer os acordos enquanto as ações coletivas tramitavam junto ao TRT – 8ª Região, e passou a se utilizar de todo tipo de artifício processual para protelar os feitos, inclusive havendo ações coletivas em que foi condenado por má-fé processual.

Em 10.04.2018, ou seja, com cinco anos de atraso, o Banpará apresentou proposta preliminar de acordo, havendo, atualmente, outra rodada de negociação designada para o dia 25.04.2018, no TRT – 8ª Região.

A AFBEPA sempre valorizou o canal negocial e, em respeito máximo aos beneficiários das ações, tem conduzido as negociações com celeridade, mas sem perder de vista que a negociação envolve direitos expressivos de mais de mil empregados.

Nesse sentido, a AFBEPA não se deixará intimidar pela conduta imoral e desrespeitosa da Diretoria do Banco, não conduzirá as negociações de forma açodada e nem prejudicial aos bancários, razão pela qual se sente no dever de fazer os seguintes esclarecimentos, para o bem da verdade:

Nota do Banco: “O Banco Central determinou o provisionamento de todas estas ações e das que vierem a ser ajuizadas, o que impactou sobremaneira no resultado do Banco em 2017 e poderá impactar futuros resultados”.

Verdade:  Mesmo com o provisionamento de 108 milhões em 2017, o Banpará aumentou 11,9% seu lucro em relação a 2016, portanto lucrou 259.035 milhões. Além disso, como o valor provisionado já inclui todos os possíveis beneficiários das ações, inclusive aqueles que ainda não executaram judicialmente, dificilmente haverá qualquer repercussão nos resultados futuros do Banpará.

PROVISÕES JÁ REALIZADAS PELO BANPARÁ

(Clique na imagem para ampliar)Fonte: www.banparanet.com.br



AUMENTO DE LUCRO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO EM 2017
(Clique na imagem para ampliar)Fonte: www.banparanet.com.br

Nota do Banco: “(...) bem como de resguardar o futuro da empresa, eliminando os passivos trabalhistas existentes”.

Verdade: A quantia de 108 milhões já está provisionada e, desse valor já assegurado, o Banpará quer pagar somente 38 milhões aos seus empregados. O que o Banpará pretende fazer com o restante dos valores ainda não foi esclarecido por sua Diretoria. Tentar coagir os bancários a renunciarem aos seus direitos com argumento de resguardar o futuro do banco, é postura descompromissada com a verdade, pois o futuro do Banco não está em risco. Essa atitude denuncia o quão prejudicial e rebaixada é essa proposta do Banpará.  

Nota do Banco: “O empregado terá a possibilidade de receber o pagamento, de forma imediata, o que levaria de 1 a 3,5 anos, em média, para receber na Justiça do Trabalho (...)”

Verdade:  A estatística do Banpará não tem o menor fundamento jurídico ou científico, porque grande parte das execuções já estão prontas para recebimento, com dinheiro depositado nos autos. Considerando que o STF há pouco ratificou a possibilidade de execução do julgado após a decisão em segundo grau, a AFBEPA se utilizará desse precedente para fazer todas as execuções serem finalizadas de forma ainda mais célere, peticionando em todos os processos.

Nota do Banco: “(...) contribuirá para uma empresa sem passivos trabalhistas e, ainda, para a extinção das ações judiciais dessa natureza.”

Verdade:  O Banco falta com a verdade, mais uma vez. As propostas do Banco não são para todas as ações coletivas. Portanto, mesmo que se chegue a um acordo, ainda assim restarão outras ações em tramitação. Isso demonstra, de forma clara, que o Banpará apresenta motivos que não condizem com a verdadeira razão pela qual quer fazer os acordos.

Nota do Banco: “Empregado, a responsabilidade pela construção de um Banpará mais forte é nossa! Apoie a celebração do acordo e contribua para uma empresa sem passivos trabalhistas (...)”.

Verdade:  Empregado, os resultados atingidos pelo Banpará são fruto do seu esforço, da sua dedicação, das renúncias que você faz todos os dias. Em consideração a isso, nós, da AFBEPA, lutamos muito para conseguir os direitos que hoje estão na mesa de negociação. Com muita responsabilidade, ouviremos a categoria, prosseguiremos na negociação e eventualmente firmaremos o acordo que contemple os interesses dos empregados, considerando o avançado estágio das ações trabalhistas, algumas já finalizadas, e o baixíssimo risco de reversão das demandas em favor do Banpará.

Por fim, sempre é bom lembrar que uma empresa sem passivos trabalhistas depende de uma Diretoria que RESPEITE os direitos mínimos dos seus empregados e que tenha responsabilidade com a gestão da coisa pública. Tudo o que foi conquistado até agora é legítimo e será pago em breve, com ou sem acordo. Havendo respeito por parte da Diretoria, não haverá mais passivo trabalhista daqui para frente.

A DIREÇÃO DA AFBEPA

quarta-feira, 18 de abril de 2018

UM AMIGO QUE SE VAI, É UMA ESTRELA QUE NASCE NO CEU!



É muito difícil aceitar a perda de uma pessoa amada. Neste momento de dor e consternação pela ida tão abrupta e dolorida do nosso colega, Antônio de Gois Ribeiro, só nos cabe pedir a Deus que o receba em sua casa e dê paz e conforto aos familiares, colegas e amigos, para que possam enfrentar esta imensurável dor com serenidade.

O nosso querido colega partiu desse plano na noite de ontem, 17 de abril. Ele tinha 64 anos de idade e desde 1981 trabalhava no Banpará, onde será lembrado pelo valoroso amigo e excelente profissional que foi. Ele era muito alegre, divertido e muito querido e vai permanecer para sempre em nossos corações.

A dor que sentimos ao perder alguém amado é imensurável. Nestas horas não há nenhuma palavra que possa ser dita que seja capaz de nos confortar. Tudo parece perder o sentido e ficar pequeno diante de tamanho sofrimento.

Quem pôde conviver com ele agradece imensamente esse tempo, que será sempre lembrado pelo profissionalismo, honestidade, lealdade, inteligência, competência, alegria e prestatividade para com o próximo. Devemos sempre lembrar que Deus quer ao seu lado os melhores, e, com certeza, o nosso amigo já está ao lado do Senhor cumprindo uma nova missão.

O velório está acontecendo hoje, 18 de abril, desde às 13h, na Igreja Presbiteriana da Marambaia, que fica na Rua São Jorge, número 124, entre Avenida Pedro Álvares Cabral e Avenida Dalva. O sepultamento será realizado em Manaus.

Não há nada capaz de reparar uma perda como essa, mas em honra da memória de quem se foi é preciso continuar vivendo. É importante transformar o luto em uma luta pela vida e pela felicidade, e transformar a dor em saudade e serenidade. Nós da AFBEPA deixamos aqui, os nossos mais sinceros sentimentos a toda a família enlutada e aos que tiveram a felicidade de conviver com Antônio de Gois Ribeiro.

A DIREÇÃO DA AFBEPA

segunda-feira, 16 de abril de 2018

ESTÁ ABERTA INSCRIÇÃO PARA DELEGADOS SINDICAIS



Desde o dia 11 até o dia 30 de abril, está aberta a inscrição para Delegado Sindical de sua Unidade de Trabalho.  O edital da eleição está disponível na página do Sindicato para consulta. O delegado sindical é de fundamental importância para a organização por local de trabalho, é ele o elo dos trabalhadores com o Ente Sindical; é ele quem primeiro deve observar as demandas das relações trabalhistas sobre condições do meio ambiente do trabalho; reivindicações por salários; dignidade; dentre outras, e, por fim, é ele o primeiro a agir para coibir qualquer tentativa de desrespeito à legislação vigente, tanto as previstas na CLT quanto as previstas nos Acordos e nas Convenções coletivas de Trabalho.

O DELEGADO SINDICAL É UM OFÍCIO IMPORTANTE PARA O ENFRENTAMENTO DA RELAÇÃO CAPITAL/TRABALHO.

REQUISITOS PARA INVESTIDURA NO CARGO DE DELEGADO SINDICAL

Estão aptos a concorrerem ao cargo de delegado sindical todos os empregados do Banco filiados ao Sindicato, que tenham cumprido o período de contrato de experiência.

Sobre os Delegados Sindicais, o ACT 2016/2018 prevê:

CLÁUSULA 42ª – DELEGADO SINDICAL - O Banpará reconhece a representação dos Delegados sindicais e as partes acordam que, em cada unidade, os empregados, conjuntamente com o SINDICATO, poderão eleger delegados sindicais, observando-se os critérios estabelecidos nesta cláusula.

PARÁGRAFO PRIMEIRO - A quantidade de Delegados sindicais obedecerá ao seguinte:

a)      Em cada agência eleger-se-á 1 (um) delegado sindical;

b)    Nos prédios onde funcionem Superintendências, eleger-se-á 1 (um) delegado(a) sindical para cada 50 (cinquenta) empregados do quadro efetivo;

PARÁGRAFO SEGUNDO – Para cada titular será eleito um suplente de delegado sindical, que assumirá na ausência do titular.

PARÁGRAFO TERCEIRO - As eleições serão coordenadas pelo Sindicato dos bancários, sendo o mandato dos Delegados de 1 (um) ano, devendo as eleições serem realizadas em qualquer época.

PARÁGRAFO QUARTO - Em caso de transferência, rescisão de contrato de trabalho, renúncia, destituição ou falecimento, o suplente assumirá o mandato ou, não sendo possível, um novo Representante Sindical de Base será eleito para completar o mandato interrompido.

PARÁGRAFO QUINTO - Os afastamentos para tratamento de saúde, licença maternidade e demais licenças não cancelam o mandato eletivo.

PARÁGRAFO SEXTO - O sindicato comunicará, em 5 (cinco) dias úteis após a data da eleição, à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego – SRTE e a presidência do Banco, os nomes dos empregados eleitos Representantes Sindicais de Base e a data de início e término do mandato.

PERÍODO DE INSCRIÇÕES

Para se inscrever, o bancário associado deverá enviar a ficha de inscrição devidamente preenchida, no período de 11 de abril até de 30.04.2018, no horário de 9 às 18h, através de um dos canais:

I. Para o e-mail: presidencia@bancariospa.org.br;

II. Para a presidência do sindicato, situada na Rua Vinte e Oito de Setembro, nº 1.210, bairro do Reduto, município de Belém, Estado do Pará. CEP nº 66.053-355;

III. Para a Subsede do Sindicato localizada na cidade de Marabá, cujo endereço é Folha 27, Qd 14, Lote 18, bairro Nova Marabá, município de Marabá, Estado do Pará. CEP nº 68.509-230;

IV. Para a Subsede do Sindicato localizada na cidade de Santarém, cujo endereço é Travessa Dom Amando, nº 787, térreo, bairro Santa Clara, município de Santarém, Estado do Pará. CEP nº 68.005-420.

O Sindicato irá divulgar no dia 02/05/2018 a lista com os candidatos inscritos.

PERÍODO DE VOTAÇÃO

O período de votação deve ocorrer entre o dia 09.05.2018 e o dia 18.05.2018.

De acordo com o regimento eleitoral, as eleições poderão ser finalizadas quando o quórum mínimo for atingido, independente do dia e/ou hora.

Para mais informações leia o Regimento Eleitoral, que estamos disponibilizando a seguir.

Documentos



UNIDOS SOMOS FORTES!

A DIREÇÃO DA AFBEPA

Texto: Gleici Correa

Assessoria de Imprensa

segunda-feira, 9 de abril de 2018

SUPERAQUECIMENTO PROVOCA EVACUAÇÃO DAS PESSOAS DO PRÉDIO DA MATRIZ DO BANPARÁ


Na tarde desta segunda-feira, 09 de abril, os funcionários da Matriz do Banpará e da Agência Belém Centro foram surpreendidos com um pedido de evacuação do prédio. Sem muitas informações, todos os funcionários tiveram que deixar o prédio e ficaram aglomerados no entorno do prédio.

Foi explicado que houve um superaquecimento em uma das subestações de energia e por cautela a direção do Banpará decidiu retirar todas as pessoas que se encontravam no interior do prédio.


A Presidenta da AFBEPA, Kátia Furtado, se deslocou para o local assim que foi comunicada do incidente, conversou e prestou apoio aos colegas que ainda estavam sem saber direito o iria acontecer. Após algum tempo um dos diretores do Banco informou que o expediente estava suspenso e que os trabalhadores estavam dispensados pelo resto do dia.


Existem pontos importantes que precisam ser analisados a respeito desse incidente. Funcionários reclamaram que não houve nenhum tipo de alarme para informar o que estava acontecendo, eram os próprios colegas que enquanto desciam avisavam aos outros departamentos que o prédio estava sendo evacuado. Como há apenas uma escada com acesso para a saída da Matriz, houve congestionamento, enquanto os trabalhadores se dirigiam para a saída, o que em outras circunstâncias poderia ter causado algum acidente.

Há um problema também com relação à porta de saída que é só uma, o que deixa a evacuação lenta, representando um risco, não só nessa situação, mas em qualquer outra que exponha os funcionários a perigo. O prédio deveria ter portas de emergência para que nesse tipo de situação a retirada das pessoas do local se realize de forma eficiente.


Segundo especialistas, um prédio seguro contra incêndios precisa ter escada de emergência com portas corta-fogo, que variam de acordo com a altura da edificação. Em linhas gerais, ela precisa suportar pelo menos duas horas de fogo e não entrar fumaça. A escada precisa ter uma área de segurança em caso de chamas. Outra coisa indispensável é o alarme central de incêndio, que é o sistema responsável pela informação de todos os usuários envolvidos em uma determinada área na iminência de ocorrência de um incêndio ou em seu princípio.


É muito importante que se tenha um Plano de Ação de Emergência, que deve informar como os empregadores e os funcionários devem agir para garantir a segurança de todos em caso de incêndio e outras emergências. O plano deve ser explicado para todos os funcionários e deve ser feita a realização de treinamento sobre esses procedimentos de segurança.

Diante desse fato, a AFBEPA espera que o Banpará tome as devidas e necessárias providências, a fim de garantir a segurança preventiva de todos que trabalham e frequentam a Matriz e a Agência Belém Centro.

UNIDOS SOMOS FORTES!

A DIREÇÃO DA AFBEPA

Texto e Imagens: Gleici Correa

Assessoria de Imprensa