quinta-feira, 15 de outubro de 2015

BANPARÁ, FUNCIONALISMO QUER A NEGOCIAÇÃO DAS REIVINDICAÇÕES ECONÔMICAS, JÁ!


Colegas, chegamos hoje, 15/10, ao décimo dia de greve do Funcionalismo bancário, e cada vez mais, nós, trabalhadores(as) do Banpará, estamos Unidos, Fortalecendo e Resistindo na nossa Luta, afinal ela é uma forma dos trabalhadores demonstrarem a sua insatisfação com a forma como a Direção do Banco do Estado tem nos tratado, até parece que os bancários e bancárias do Banpará não tem motivos de estar em greve.

TEMOS VÁRIOS MOTIVOS PARA CONTINUARMOS COM A NOSSA GREVE, E UM DELES É A NECESSIDADE DE SERMOS REENQUADRADOS NO PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS!!

A AFBEPA soube, ainda há pouco, às 15h, que o Banpará agendou, ontem, uma Mesa de Negociações com o Sindicato dos Bancários, para hoje, às 11h. No entanto, nada nos foi dito pela Presidência do Sindicato, que esteve conosco, na manhã de ontem, na frente da Matriz. A Mesa foi adiada para segunda-feira, 19/10, a pedido do Sindicato dos Bancários.


De acordo com o Ofício nº 093/2015 – GAB/PRESI, as cláusulas a serem debatidas nessa Mesa são somente as SOCIAIS, ou seja, o Banpará demora 9 dias de greve pra marcar uma Mesa e quando marca, ainda não se propõe a responder às nossas cláusulas mais importantes, que são as ECONÔMICAS

Queremos discutir e negociar o Ajuste do Funcionalismo na Tabela de Níveis do PCS; queremos negociar o Ajuste de 16% nos nossos salários; queremos a Devolução do nosso Ticket Extra; queremos a nossa PLR Social e LINEAR; queremos o Reajuste do nosso Anuêncio em 5% da Remuneração, entre várias outras cláusulas que são essenciais para a nossa Qualidade de Vida, dentro e fora da empresa.

"Essa Mesa não dialoga com a maioria dos trabalhadores em greve, pois as cláusulas sociais podem ser debatidas durante o ano todo. Agora o funcionalismo encontra-se em Greve, portanto, não é cláusula social que vai nos tirar da Greve", entende Kátia Furtado.

E arremata, "a Direção do Banpará está brincando com as nossas vidas, se tem dinheiro para gastar contra o nosso Movimento, gastando com instalações de câmeras, só na Rua 28 de setembro foram instaladas duas câmeras, além da contratação de um cinegrafista para filmar os trabalhadores que estão no piquete, mas quando é pra debater os nossos salários, as nossas comissões, o nosso PCS, ela nega".

"CHEGA Banpará!!!!! Queremos e Merecemos Respeito e Valorização! Queremos Salários Dignos e Reconhecimento da dedicação que demonstramos a essa empresa!!", ressaltou, Cristina Quadros, nossa Vice-Presidenta.

É preciso e necessário o Banpará EXPLICAR o por que desse seu comportamento???? Por que os funcionários e funcionárias estão sendo vítimas desse descaso, desse desrespeito, dessa desconsideração, dessa desvalorização.

Todos sabem que o Banco tem lucro e tem dinheiro. É uma Empresa formada pelo capital do Governo e dos Acionistas, portanto, é uma sociedade de economia mista, assim, não precisamos de aprovação dos Deputados na Assembleia Legislativa para negociarmos com o Banpará os nossos Interesses Coletivos, pois somos regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho, e são os próprios trabalhadores que dão o lucro para o Banpará e que pagam a sua folha de pagamento.

Para Joventina Marques, "se os bancários estão pedindo 16% de Reajuste salarial, por que a Direção do Banpará não oferece 12 ou 13%? Se a FENABAN der mais, reajusta, caso dê menos, mantém a proposta. Queremos que a Direção do Banco nos responda quanto eles podem nos oferecer de Reajuste e quais as nossas cláusulas que ele pode atender. Não queremos mais essa enrolação nas Mesas. Queremos uma Mesa que Negocie de Fato com o Funcionalismo".

Esse é o momento de Unirmos Forças e Mostrar para a Direção do Banpará que os funcionários e funcionárias do Banco só sairão da nossa greve quando o Banco negociar de fato as nossas Pautas Econômicas. Precisamos ser valorizados enquanto trabalhadores e Respeitados enquanto seres Humanos. Precisamos de Salários Melhores e Condições adequadas de Trabalho. Não queremos mais que os nossos salários sejam os menores do Mercado dos Bancos Públicos. Queremos Valorização! Queremos Respeito! Merecemos uma Vida Digna!!

UNIDOS SOMOS FORTES!


A DIREÇÃO DA AFBEPA

Texto: Kamilla Santos
Assessora de Imprensa
Imagem disponível na internet

Um comentário:

adriano neto disse...

Aqui no Rio do Janeiro, não tem banco aberto. Estão 100 % em greve e não tem babão covarde como na matriz do Banpará.