quinta-feira, 17 de outubro de 2013

A GREVE CONTINUA, CADA VEZ MAIS FIRME E FORTE!



Nossa Greve cresce e se fortalece, apesar do Banpará atentar contra nosso direito permanentemente durante a Campanha Salarial. A direção do Banco teve e tem o poder de evitar o contorno trágico que está, ela mesma, a direção, construindo contra a instituição. Bastava ter negociado respeitosamente nossa Minuta de Reivindicações. Bastava ter considerado e valorizado nosso trabalho na empresa, porque somos nós que movemos o lucro e o resultado do Banco, e estamos cada vez mais conscientes disso!

Ao contrário, a direção do Banco escolheu negar o debate de nossas reivindicações econômicas, escolheu ajuizar o interdito proibitório, que já caiu no acordo pactuado de condutas, escolheu anunciar o dissídio coletivo, mas nada disso nos faz recuar, nos faz temer! Nossa coragem está amparada em nossa consciência. Sabemos que quem está errando conosco é a direção do Banco, porque nós trabalhamos, e trabalhamos muito rotineiramente! Mas em nossa data-base as horas, os dias são nossos, são para lutar por nossas conquistas, interesses de classe, por nossos direitos.

Quem nos empurrou para a Greve foi a direção do Banpará, com sua postura endurecida durante as reuniões de negociação. Quem nos mantem em Greve é a direção do Banpará que não se digna a apresentar uma boa e necessária proposta para o acordo. O Banco aposta na saída jurídica, negando a grandiosa dimensão política de uma Greve que cresce e se fortalece por adesão espontânea, pela determinação e clareza da categoria, por força da consciência de classe dos bancários e bancárias!

Queremos negociação efetiva! Queremos ver consideradas nossas reivindicações! Temos esse direito! Queremos e precisamos do retorno do nosso Tíquete Extra que nos foi sequestrado em 2012! Queremos e precisamos de um reajuste acima da Fenaban, já que temos o menor salário entre os Bancos públicos! Queremos nossas promoções no PCS: por antiguidade, para todos, retroativa a janeiro de 2013, e por merecimento em janeiro de 2014! Queremos o desatrelamento das promoções, conforme sempre foi o entendimento no GT/PCS, que o Banco alterou sem comunicar ao GT! Queremos que nos pague todas as horas extras trabalhadas, e que seja implantado o Ponto Eletrônico, prioritariamente nas agências, postos e caixas avançados, conforme conquista de vários acordos e decisão judicial que o Banco nunca cumpriu! Queremos a inclusão de ascendentes e descendentes maiores de idade no plano de saúde! Queremos que o Banco respeite e cumpra o Acordo em sua integridade, o que nunca ocorreu!

É justo o que queremos! É correto, uma vez que sabemos o valor do nosso trabalho para a obtenção dos lucros e resultados que a direção do Banco tanto ostenta.

Não sairemos da Greve até que nossas reivindicações sejam negociadas e atendidas. E a cada dia, nossa determinação aumenta, nossa unidade é maior, nossa força se agiganta!
Parabéns, bancários e bancárias do Banpará que estão fazendo por merecer as conquistas que virão! Parabéns colegas que se mantem em Greve e que aderiram à Greve! Parabéns bancários e bancárias de Acará, Abaetetuba , Abel Figueiredo, Água Azul do Norte, Alenquer , Ananindeua, Belém, Barcarena, Breves , Breu Branco, Bragança, Bujaru, Brejo Grande do Araguaia, Cametá, Concórdia do Pará , Conceição do Araguaia, Capitão Poço, Capanema, Canaã dos Carajás, Castanhal, Dom Eliseu, Eldorado dos Carajás, Floresta do Araguaia, Garrafão do Norte, Goianésia, Itaituba, Itupiranga, Ipixuna do Pará, Juruti, Maracanã, Marabá, Mosqueiro, Moju, Óbidos, Oriximiná, Paragominas, Parauapebas, Primavera, Redenção, Rondon do Pará, Santarém, Santa Izabel, Salinópolis, Santo Antônio do Tauá, São João de Pirabas, Salvaterra, Sapucaia, Tailândia, Tucuruí, Terra Santa, Tomé Açu, Tracuateua, Xinguara, Viseu, Vitória do Xingu! Parabéns! Continuemos firmes na Luta!


NA LUTA É QUE SE AVANÇA!


UNIDOS SOMOS FORTES!


A GREVE CONTINUA!








*



Um comentário:

Anônimo disse...

Katia só sairemos da greve quando o Banpará dê uma demonstração de respeito, pq nos bancarios temos plena consciência que somos responsaveis pela lucratividade do banco, que o Banpará faz questão de divulgar. Sem o tíquete extra , estamos desobrigados a atingir metas. Está bem entendido diretoria? Ou seja, mesmo trabalhando vamos continuar protestando contra a desonestidade do Banpará.