segunda-feira, 15 de julho de 2013

PARA OS "AMIGOS", TUDO, PARA NÓS, OS TRABALHADORES, AS MIGALHAS?

"Até o último centavo: PM do Pará prorrogou contrato com a Delta Construções por 1 ano ou até a nova licitação. Mas licitação aconteceu em agosto de 2012 e a Delta continua recebendo dinheiro da PM. Ligada à quadrilha de Carlinhos Cachoeira, Delta foi declarada inidônea pela CGU. Em São Paulo, TCE cobrou explicações por participação de subsidiária da empresa em licitação. Mas no Pará ela receberá, só neste semestre, mais de R$ 10 milhões."

A denúncia é do Blog A Perereca da Vizinha, da jornalista Ana Célia Pinheiro. Para ler na íntegra em seu Blog, clique aqui.

Vejam só, quando é para aumentar nossos salários, quando é para garantir nossos direitos, os poderosos de plantão choram miséria. No Banpará, sabemos bem disso: os nossos seis milhões da PLR nos foram sequestrados, nossa promoção por antiguidade no PCS não foi efetivada em janeiro de 2013, até o almoço nos está sendo retirado porque uma consultoria fartamente paga com dinheiro público, portanto com nosso dinheiro, está "ensinando" a direção do Banco a cortar "custos". Ao mesmo tempo, a direção do Banpará criou um comitê de remuneração para aumentar os próprios salários e se auto-liberar do cumprimento de metas, isso sem falar nas viagens que voltaram com toda a força e nenhuma transparência.

Contra todo esse caos causado pelos maus políticos que tem governado nosso Estado, nossa cidade e nosso País, é que a população foi e continua indo às ruas, se manifestando, exigindo investimentos do dinheiro público onde o povo, os trabalhadores e estudantes mais precisam, exigindo transparência, seriedade e compromisso com o povo nas decisões que são tomadas, sempre privilegiando a minoria, em detrimento da maioria.

Nós, bancários e bancárias estamos às vésperas da nossa Campanha Salarial e precisamos estar mais unidos e fortes que sempre, porque tudo indica que a direção do Banco usará da mesma intransigência que usou ano passado, quando sequer ratificou nosso ACT, até que se iniciou nossa greve.

Conforme o desejo da maioria dos colegas, as prioridades na pauta desse ano, além de manter nossas conquistas, são:

1) Retorno do tíquete extra, como garantia de um direito à integralidade da nossa participação nos lucros e resultados da empresa;

2) Efetivação do nosso PCS - promoção por antiguidade para todos retroativa a janeiro de 2013 e garantia da promoção por merecimento em janeiro de 2014, além de regras de promoção humanizadas e em acordo com o que se propõe um PCS, que é a valorização dos funcionários;

3) Imediata instalação do Ponto Eletrônico, como determina o ACT e a sentença judicial, principalmente nas agências, postos e caixas avançados, onde o Banco está obrigando a jornada gratuita, porque a verdade é que os bancários estão trabalhando até 10h por dia, mas recebendo apenas duas horas extra, quando recebem;

4) Isso, além do pagamento de todas as horas extras, da contratação de mais bancários, fim da sobrecarga e dos desvios de função, fim das metas abusivas, combate efetivo ao assédio moral, mais saúde e segurança, respeito e valorização efetivas em nossas vidas.

Por isso temos que lutar, porque nenhum direito deslizou 
sobre nossas cabeças, jamais! Todos os direitos que conquistamos foram garantidos com muita luta, coragem e unidade, colegas!

NA LUTA É QUE SE AVANÇA!

UNIDOS SOMOS FORTES!





*

Nenhum comentário: