segunda-feira, 11 de outubro de 2010

GOVERNO DO ESTADO ABRIU CANAL DE NEGOCIAÇÃO E PODE SURGIR PROPOSTA MELHOR PARA OS BANCÁRIOS DO BANPARÁ

Após a repercussão da mobilização na Ag. Senador Lemos e na SUTEC na última sexta-feira, 8/10, a AFBEPA, buscando melhorar a proposta salarial do banco, conseguiu abrir um canal de negociação com o Governo do Estado que, mais sensível às necessidades da categoria, recebeu quatro dirigentes da AFBEPA na noite de sábado, 09/10, minutos após a passagem da Santa na transladação.


CHEFE DA CASA CIVIL E SECRETÁRIO DE GOVERNO DIALOGAM COM O MOVIMENTO GREVISTA, EM RESPEITO À CATEGORIA

A reunião entre a AFBEPA e o Governo estadual teve início as 21h e durou até 22h40. Pelo Governo estavam presentes o Chefe da Casa Civil, Dr. Everaldo Martins e o Secretário de Governo, Dr. Edilson Rodrigues, ex-presidente do Banpará e atual Presidente do Conselho de Administração do banco; pela AFBEPA estavam presentes a presidenta Kátia Furtado, a vice, Cristina Quadros, e os diretores Paulo Barrozo e Amaral, além da assessoria da AFBEPA.


CONTRAPROPOSTA DOS FUNCIONÁRIOS FOI APRESENTADA AO GOVERNO ESTADUAL

Os representantes da AFBEPA tiveram a oportunidade de apresentar ao Governo estadual a contraproposta do funcionalismo, que busca melhorar o salário, de modo que o banco acrescente 2% a mais do que for acordado na mesa de negociação entre a CONTRAF e a FENABAN no reajuste da remuneração e demais verbas. Também a contraproposta contempla um abono de R$ 1.074,00, sem desconto na PLR, os R$ 2.500,00 em tíquete, na forma proposta pelo banco, e a manutenção da mesa de negociação em torno das cláusulas econômicas da nossa Minuta.


PENDÊNCIAS DO NOVO PLANO DE SAÚDE TAMBÉM PODEM SER SOLUCIONADAS

O novo plano de saúde também foi pautado na conversa e os pontos que precisam ser esclarecidos e melhorados, levantados por Kátia Furtado, quais sejam: o custeio que incide sobre verbas variáveis como sobreaviso, hora extra e auxílio creche babá, e na visão da AFBEPA o custeio deveria incidir apenas sobre as verbas fixas como salário e gratificações; o saldo remanescente do plano CAFBEP/PAS, que deveria ser usado para pagar a parte do funcionalismo nas mensalidades do plano; a renúncia total ao plano que deveria ser uma renúncia apenas ao atendimento em saúde; e as situações não previstas, como o caso de Alenquer onde, por inadimplência da UNIMED, os funcionários que migraram não estão sendo atendidos no único hospital da cidade, que antes atendia ao CAFBEP/PAS; neste caso, a AFBEPA entende que o banco deve arcar com os custos do atendimento, sem prejuízo de todas as medidas contra a UNIMED, mas os funcionários não podem ficar prejudicados, já que se trata de cláusula de Acordo Coletivo. Neste ponto, houve uma concordância do Governo em quase todos os itens levantados pela AFBEPA, especialmente quanto ao custeio, destinação do saldo remanescente do CAFBEP/PAS e renúncia ao atendimento em saúde.


NESTA SEGUNDA-FEIRA, BANCÁRIOS DO BANPARÁ JÁ TERÃO ALGUMA POSIÇÃO DO GOVERNO

O Chefe da Casa Civil, Dr. Everaldo Martins, e o Secretário de Governo, e Presidente do Conselho de Administração do banco, Dr. Edilson Rodrigues, demonstraram muita sensibilidade e disposição no diálogo, inclusive acenando com algumas possibilidades positivas para os funcionários do banco. Ambos se comprometeram em retornar uma posição à AFBEPA nesta segunda-feira, 11/10.


BANCÁRIOS FAZEM ATO PACÍFICO EM FRENTE À SUTEC, RESPEITANDO O DIÁLOGO COM O GOVERNO. BANCO COLOCA SEGURANÇAS E ABRE OS PORTÕES NA MARRA, DESRESPEITANDO O MOVIMENTO GREVISTA.

A AFBEPA manteve o ato pacífico em frente à SUTEC e Ag. Senador Lemos, que está acontecendo neste momento, e aguarda o retorno do Governo do Estado para que seja construída a saída negociada da greve, mas com uma proposta digna para os bancários e bancárias, principalmente melhor no salário, que é o mais importante.

O banco, infelizmente, colocou dezenas de vigilantes que abriram os portões na marra e ameaçam partir para violência contra os funcionários em greve.


AGORA É HORA DE FORTALECER A GREVE E TER FÉ QUE VAMOS CONSEGUIR MELHORAR A PROPOSTA, AUMENTAR UM POUCO MAIS O SALÁRIO! É O MELHOR PARA NOSSAS VIDAS!

Agora é hora de fortalecer a greve! Todos juntos, UNIDOS E FORTES! Vamos ter fé que o Governo do Estado e a direção do Banpará consigam melhorar a proposta do banco na remuneração!

Estamos em database, em campanha salarial, e esse é o nosso momento de garantir melhorias para nossas vidas!

2% A MAIS SOBRE AS VERBAS, ALÉM DO QUE ACORDAR A MESA DA FENABAN,

2.500 DE ABONO NA FORMA PROPOSTA PELO BANCO,

RESOLUÇÃO DAS PENDÊNCIAS DO PLANO DE SAÚDE,

MESA DE NEGOCIAÇÃO SOBRE OS DEMAIS ITENS DA PAUTA ECONÔMICA DA NOSSA MINUTA DE REIVINDICAÇÕES.



*

Nenhum comentário: